No Solar também é Novembro Azul


É de conhecimento que no segmento solar brasileiro, a imensa maioria dos profissionais é do sexo masculino. Estatisticamente, é constatado que o homem, quando comparado ao sexo feminino, apresenta baixa regularidade à consultas médicas, aos exames e – principalmente, tem preconceito com um certo tipo de exame: o exame preventivo ao câncer de próstata.


Frente à essa realidade de mobilização aos cuidados da saúde do homem, a SNW.SOL Marketing inicia uma campanha de conscientização sobre o Novembro Azul, uma ação com foco no diagnóstico precoce do câncer de próstata, em apoio à campanha nacional do Ministério da Saúde.


Conforme dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de próstata é a segunda maior causa de morte por câncer de homens no Brasil, ficando atrás do câncer de pele não-melanoma. Segundo o Inca, a cada seis brasileiros, um manifestará a doença ao longo da vida. Pelo mundo, existem mais de 2 milhões de casos espalhados, onde um a cada nove homens serão diagnosticados com câncer de próstata durante a vida.


O tabu é ainda maior devido ao exame de toque retal. Por outro lado, esse receio pode ser confrontado com o seguinte alerta: quem se submete aos exames tem até 95% de chances de cura, caso seja diagnosticado precocemente.

Se você é homem, e já cuida da sua saúde, aproveite a ocasião do Novembro Azul para intensificar os cuidados. Quer saber como?


- Realize acompanhamento médico regularmente - Faça exames de sangue - Pratique exercícios físicos - Tenha hábitos alimentares saudáveis - Mantenha-se longe de alguns fatores de risco que podem desencadear essa doença.


Sintomas e tratamentos

Quando o câncer de próstata está na fase inicial, geralmente, não se manifestam sintomas. O homem não sente absolutamente nada. É indicado que o homem faça o exame de próstata a partir dos 45 anos, levando em consideração os fatores individuais de risco. “Se o paciente esperar desenvolver e apresentar algum sintoma, e se o sintoma for constatado que faz parte de um quadro clínico do câncer de próstata, provavelmente esse câncer estará num estágio mais avançado, e as taxas de cura diminuem significativamente”, alerta o urologista Dr. Fábio Scarpa, do Inca.


No entanto, quando a doença está em estágio mais avançado, os sintomas que podem aparecer são:


- Dificuldade em urinar, muitas vezes com jato fraco ou em gotas;

- Dor ou ardência ao urinar;

- Vontade frequente de urinar, acordando à noite para urinar;

- Sensação de que a bexiga ainda está cheia, mesmo após urinar;

- Urina escura devido à presença de sangue;

- Dor ao ejacular e sêmen escurecido.

Diagnóstico

O diagnóstico do câncer de próstata é realizado por meio de uma consulta clínica, onde o médico especialista irá fazer a anamnese do paciente (conhecer o histórico e os sintomas do paciente). Logo depois podem ser feitos dois tipos de testes para rastrear o câncer de próstata:


Exame retal digital (DRE)

Durante uma DRE, o médico insere um dedo com luva, lubrificante em seu reto para examinar a sua próstata, que fica ao lado do reto. Se o seu médico encontrar qualquer anormalidade na textura, forma ou tamanho da glândula, você precisará de mais exames.


Teste do antígeno especifico da próstata (PSA)

Uma amostra de sangue é retirada de uma veia em seu braço e analisada o quanto ao PSA, uma substância produzida naturalmente pela próstata. É normal que uma pequena quantidade de PSA esteja em sua corrente sanguínea. No entanto, se um nível mais alto do que o normal for encontrado, pode indicar infecção da próstata, inflamação, aumento ou câncer. O teste de PSA combinado com DRE ajuda a identificar o câncer de próstata em seus estágios iniciais.


“Grande parte das pessoas acreditam que só fazer o exame de sangue (PSA) é o suficiente, mas não é. O PSA é importante, porém o exame deve ser feito junto com a do toque. É fundamental ressaltar que o PSA não detecta o câncer de próstata em todos os pacientes. Para ter uma ideia, cerca de 17% dos homens que tem câncer de próstata apresenta o teste de PSA normal, ou seja, se não fizer o toque não será encontrado o câncer. Com a alteração do PSA e do exame de toque, é necessário ser feita a biópsia para constatar o diagnóstico de câncer de próstata”, finaliza o Dr. Fábio Scarpa.


O recado, portanto, é o seguinte: Homens, sejam os protagonistas da sua saúde.


Fontes: Ministério da Saúde, Inca, Oncoguia

 
  • Facebook
  • Instagram

Telefone / Whatsapp: 011 9 4479.7846

R. João Gonçalves Henrique 132 - Itatiba, SP

©2020 por SucessoNaWeb. Todos os direitos reservados.