Qual é a diferença entre os otimizadores e microinversores?



A principal diferença está nas perdas durante o processo de conversão CC-CA, de corrente contínua para corrente alternada. Nos sistemas com otimizadores, a conversão CC-CA é feita no inversor, enquanto nos microinversores a conversão é feita em cada um deles, sendo que nessa situação temos o aumento das perdas na conversão.


Mesmo assim, as eficiências dos sistemas fotovoltaicos com otimizadores de potência e microinversores são realmente próximas.


Ainda que com poucas diferenças quando comparados, os otimizadores são mais vantajosos, pois economicamente falando, o uso deles cresce na medida em que a potência do sistema fotovoltaico é elevada, o que transforma o preço do produto, já que quanto maior for o sistema, mais barato fica a instalação de um otimizador.


A utilização do otimizador

Para escolher o melhor tipo de inversor ou ligação, é necessário observar as orientações do fabricante e as especificações de modelos já que no mercado possuímos outras opções que auxiliam no processo de otimização, sendo a mais comum a utilização de otimizadores em série.


A otimização realizada pelos otimizadores de potência é feita por meio da localização do ponto de máxima potência em cada módulo fotovoltaico. A partir daí, diferente do inversor de string ou central, o otimizador opera isoladamente sobre cada módulo e aumenta a precisão de localização deste ponto. Mesmo que a função do otimizador seja atuar individualmente sobre cada módulo solar, já existem no mercado opções que trabalham com até dois módulos.


Otimizadores também entregam melhor resultado financeiro na vida útil do projeto, pois a eliminação das perdas por mismatch podem garantir geração superior, que variam de 3% a 15%, de acordo com o ambiente em que a usina é instalada.


Vale ressaltar que em situações em que ocorre o sombreamento e, consequentemente, a limitação de um dos módulos fotovoltaicos, alterando a curva IV global de todo o sistema. Neste cenário, o otimizador impedirá que isso aconteça em um nível considerável.


Vantagens dos otimizadores

• Maior segurança na instalação elétrica, reduzindo a tensão de circuito aberto dos strings

• Possibilidade de monitoramento individual da energia produzida pelos módulos fotovoltaicos

• Aumento de eficiência proporcionado pela localização do ponto de máxima potência por módulo.

• Facilidade de manutenção graças à possibilidade de isolar o módulo fotovoltaico defeituoso do sistema

• Redução das perdas de energia por mismatch (perdas ocasionadas pelas diferenças de potência entre os módulos de um string).

• Possibilidade de utilizar módulos de marcas e características diferentes

• Possibilidade de instalar módulos em ângulos, orientações e condições de sombra diferentes


Enfatizamos que a eliminação do risco de arco elétrico, um dos problemas mais frequentes em sistemas fotovoltaicos tradicionais, é um dos pontos mais vantajosos, já que os otimizadores possuem sistema de desligamento automático quando detectam a formação do arco. Esta funcionalidade permite que a instalação seja imune e completamente segura quando se trata da ocorrência de incêndios.


Para sistemas solares sujeitos as sombras, os otimizadores sem dúvidas, são uma excelente opção, porém, em qualquer tipo de sistema (mesmo sem sombras), os otimizadores aumentam a geração de energia, afinal mesmo em condições homogêneas de irradiação solar, sempre há módulos com características diferentes nos strings. A presença de sistemas de MPPT individualizados para cada módulo fotovoltaico é um fator que eleva a eficiência dos sistemas fotovoltaicos em qualquer caso, mesmo quando existem módulos instalados em diferentes ângulos e inclinações, condições nas quais os sistemas tradicionais com inversores de strings não apresentam bom desempenho.


Devemos incentivar todos os profissionais a prezarem pela segurança na instalação de um sistema fotovoltaico, portanto neste aspecto o uso de otimizadores é primordial.


Para quem busca a redução de perdas, a projeção de um sistema fotovoltaico com qualidade é o principal fator que evita cenários conflituosos, o que nos faz citar que antes de escolher entre sistemas MLPE, otimizadores e microinversores, é necessário conferir a posição dos módulos fotovoltaicos. Utilize sempre softwares de simulação, como por exemplo, o PVsyst e o Helioscope.


Portanto, os otimizadores são sem dúvida alguma uma excelente escolha para qualquer tipo de sistema fotovoltaico, pois eliminam os riscos de arcos elétricos e incêndios.



Anaibel Novas é uma Engenheira Industrial Pós-Graduada em Energias Renováveis e Gestão Estratégica de Negócios, que tem uma carreira de mais de 13 anos desenvolvida em empresas como DATAENERGY, Fronius, EATON, Energimp, AEMED e LOUIS BERGER Group, ocupando cargos de liderança nas áreas de B2B, Gestão de Canais, Projetos ETO e EPC, Desenvolvimento de Projetos e Produtos, Parcerias Estratégicas de Negócios e Reforma Programas do setor público.